Por Jessica Krieger
Assessoria de comunicação do Senac/SC – imprensa@sc.senac.br

A polpa suculenta e repleta de sementes crocantes do maracujá traz acidez na medida certa para a elaboração de molhos, recheios, vinagretes, mousses, sorvetes, geleias, bolos e muito mais. Quando se trata do uso da fruta na gastronomia, basta criatividade para explorar as opções de sabor e textura que a fruta oferece.  

Este calmante natural, que ajuda a relaxar, dormir bem e até diminuir a ansiedade, tem lugar cativo na cozinha contemporânea, graças à sua fama de fruta tropical exótica. Fora do país, é conhecido por nomes como granadilla e passion fruit. Mas é aqui mesmo no Brasil que a fruta encontrou condições ideais para se desenvolver: atualmente, o país é considerado o maior produtor (e consumidor) de maracujá do mundo. Tanto o amarelo, quanto o roxo.  

E Santa Catarina se destaca no cenário nacional, especialmente na região rural de cidades no Sul do estado. Essa cadeia produtiva se tornou fundamental para o desenvolvimento de pequenos munícipios, que apostam na geração de renda por meio da agricultura familiar e pequenos produtores.  

E não é só a polpa do maracujá que concentra, além do sabor cítrico, benefícios para a saúde. A fruta é rica em vitaminas A, C, do complexo B e minerais, mas poucos sabem que a casca tem propriedades que combatem o colesterol, e as sementes contêm ácidos graxos e antioxidantes naturais. Todas estas características fazem do maracujá o ingrediente perfeito para modernizar até as receitas mais clássicas, como o bem-casado. 

A tradicional receita de casamento ganha o aroma marcante da fruta em um preparo assinado pelo chef Esmael Queiroz. A receita de dar água na boca faz parte da série de vídeoaulas “Regionalidades que geram renda”, do Observatório da Gastronomia. “A diferença está na calda. Neste, utilizamos açúcar de confeiteiro, água e o suco do maracujá”, conta o chef e professor do Senac SC. 

 Para não errar em nenhuma etapa de preparação do doce, Esmael Queiroz explica um macete importante: “O maracujá é uma fruta que possui alto grau de acidez e, em contato com a proteína do leite (caseína), talha porque estimula a formação de ácido lático. Para o recheio do bem-casado, esse talho não é bem-vindo. Por isso, o melhor é adicionar o suco quente no final do preparo do brigadeiro para evitar essa textura indesejada no nosso recheio”.  

Acompanhe, abaixo, a receita completa do bem-casado tradicional com calda de maracujá. E anote na agenda: no dia 06 de julho às 15h, será realizada uma live no Instagram do Observatório da Gastronomia com o chef Esmael Queiroz, que vai comentar os truques da receita e os diferenciais do maracujá na culinária.  

 

Bem-casado tradicional com calda de maracujá 

Tempo de preparo: 30 minutos
Rendimento: 22 unidades 

Ingredientes:
Massa
110g de farinha de trigo
70g de açúcar refinado
3 ovos
5g de fermento químico 

Brigadeiro de maracujá
395g de leite condensado
200g de creme de leite
½ colher de sopa de manteiga
50ml de suco de maracujá   

Calda
200g açúcar de confeiteiro
Água (quanto bastar)
50ml de suco de maracujá  

Recheio/Acompanhamento
400g de doce de leite

Modo de preparo: 

Massa: Separe as claras das gemas e peneire as gemas. Junte novamente às claras e as gemas peneiradas com o açúcar e bata até ficar com uma consistência firme e volumosa. Junte o fermento e a farinha de trigo e acrescente aos poucos a mistura de ovos e açúcar. Coloque a massa em uma manga de confeitar e faça pingos em uma forma própria para bem-casados. Asse por aproximadamente 8 min. Ou até estiver assado por completo.  Temperatura: 180ºC  

Brigadeiro de Maracujá: Junte o leite condensado, o creme de leite e a manteiga. Cozinhe até dar ponto de enrolar. Desligue o fogo do brigadeiro.  Aqueça o suco de maracujá. Acrescente o suco quente no brigadeiro. Misture até ficar homogêneo.   

Calda: Aqueça a água. Junte a água quente, o açúcar de confeiteiro e o suco de maracujá. Misture bem 

Montagem: 

  1. Recheie as bolachas com o brigadeiro, doce de leite e o doce de banana 
  2. Passe na calda e polvilhe o açúcar impalpável 
  3. Finalize embalando no papel celofane, papel crepon e laço de fita de cetim.  

Dica importante: caso o doce de leite não esteja na consistência firme, levar ao fogo com creme de leite e acerte o ponto do doce de leite. 

Pós-preparo

Validade de até 2 dias fora da geladeira

Dura até 4 dias na geladeira 

Pode ser congelado e mantido até 3 meses no congelador 

* Contém glúten, lactose e açúcar   

* Fontes de Referência:

Epagri https://www.epagri.sc.gov.br/index.php/2020/01/06/alta-produtividade-na-cultura-do-maracuja-no-sul-do-estado/ 

Abrafrutashttps://abrafrutas.org/2019/04/02/beneficios-do-maracuja/ 

Cidaschttp://www.cidasc.sc.gov.br/blog/2019/03/31/brasil-e-o-maior-produtor-e-consumidor-de-maracuja-do-mundo/