Pesquisadores de gastronomia agora passam a contar com um curso de pós-graduação voltado para a área. A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) divulgou a aprovação do curso de Mestrado Acadêmico em Gastronomia da Universidade Federal do Ceará, o primeiro do País nessa categoria.

Coordenado pelo Prof. Paulo Henrique Machado de Sousa, o curso terá duas linhas de pesquisa: Gastronomia Social e Sustentabilidade e Tecnologia e Inovação Gastronômica. A primeira linha abrigará projetos que integram a gastronomia no contexto social e cultural, com vista ao empreendedorismo e à intervenção com políticas públicas. Já a segunda linha contemplará projetos voltados a conhecimento técnico-científico, matérias-primas, desenvolvimento de métodos e técnicas de preparo culinário, além de aspectos nutricionais, químicos, funcionais, sensoriais e culturais dos alimentos.

“A gente sai dessa proposta tecnicista da gastronomia, de achar que é só glamour, e vai realmente investigar a alimentação. A gente não sabe, muitas vezes, que relações acontecem com aquela comida, que comida pode causar problema para a gente na hora do preparo. É importante a gente saber de onde vem, como vem, quem está ganhando e quem está perdendo neste trânsito da alimentação”, destaca o coordenador.

O curso contará com 16 docentes, sendo 13 permanentes e 3 colaboradores. A proposta é que o mestrado tenha um perfil interdisciplinar, por isso conta com um quadro de professores doutores com formação em áreas como agronomia, economia doméstica, enfermagem, engenharia de alimentos, engenharia química, estatística, nutrição, pedagogia e química.

A proposta foi aprovada na 196ª Reunião do Conselho Técnico-Científico do Ensino Superior da CAPES, ocorrida na última semana de junho. A perspectiva é que a primeira turma inicie as atividades em 2021.

 

Fonte: Universidade Federal do Ceará