Por Pricilla Back
Assessoria de comunicação do Senac/SC – imprensa@sc.senac.br

Todo mundo tem aquela receita que aprendeu com a família, vendo programas de culinária ou pesquisando na internet. Cozinhar é uma verdadeira arte e, muitas vezes, nos faz pensar: como eu queria fazer isso também! O atual cenário e a economia frágil dos últimos anos tem levado muitas pessoas a empreender na área da gastronomia. Mas, não basta saber (e gostar) de cozinhar, pois o mercado apresenta muitos desafios.

Pensando em ajudar quem está pensando em trilhar o caminho do empreendedorismo, o Senac SC e o Observatório da Gastronomia lançaram o projeto “Regionalidades que geram renda”, uma série de vídeos que apresenta receitas fáceis e práticas produzidas com ingredientes que respeitam a regionalidade e a sazonalidade. E quem pensa em ter o próprio negócio, precisa entender algumas noções de gestão, além de atender as exigências sanitárias. Por isso, um dos vídeos que integra a websérie traz orientações para empreender em serviços de alimentação. (acesse aqui).

Nele, a gestora do Programa Senac de Segurança de Alimentos, Isaura H. Clemente, apresenta conceitos sobre segurança alimentar, cuidados na manipulação de alimentos e algumas exigências dos órgãos de fiscalização. “A área de alimentos é uma área fantástica e sempre tem oportunidades. O que nós não podemos perder é que os controles que são instituídos dentro de restaurantes, bares e lanchonetes continuam aí na sua casa”, afirma.

O empreendedor vai aprender que administrar uma cozinha é um processo que inicia na compra da matéria-prima, passando pela higienização até a entrega do produto ao cliente. Portanto, precisa saber fazer, entre outras coisas, a precificação e a rotulagem dos alimentos e ficar atento aos processos de abertura do negócio e das regulamentações. “O fiscal vai garantir que a sua área de produção está dentro daquilo que necessita, ou seja, ela é extremamente limpa e organizada e todos os controles de boas práticas estão sendo aplicados”, conclui Isaura.

 

Além das videoaulas e do material no blog do Observatório da Gastronomia, o projeto também conta  lives com os chefs que produziram as receitas. Durante o bate papo ao vivo, os chefs vão discutir as possibilidades de uso dos ingredientes regionais abordados na websérie e tirar dúvidas sobre as receitas. Acompanhe o Instagram do Observatório da Gastronomia para datas.