Por: Nathália Bernardinetti
Analista Educacional Senac SC – Gestora do Observatório da Gastronomia

Programa de segurança alimentar e nutricional do Serviço Social do Comércio (SESC) criado no final do anos 1990, teve sua expansão para todo o território nacional em 2003. Em 2019, no estado de Santa Catarina, foram mais de 3.200 toneladas de alimentos recolhidos em 506 parceiros e distribuídos a 518 instituições sociais que repassaram a 90.291 pessoas em situação de vulnerabilidade social. 

O Programa Mesa Brasil Sesc baseia-se em ações educativas e de distribuição de alimentos excedentes ou fora dos padrões de comercialização. É uma rede nacional de bancos de alimentos contra a fome e o desperdício, que busca a promoção da cidadania e a melhoria da qualidade de vida de pessoas em situação de vulnerabilidade social. De acordo com a nutricionista Letícia Zago, analista de programa social no Sesc SC, o Programa contribui para a diminuição do desperdício, a redução da condição de insegurança alimentar dessa população, além de incentivar a solidariedade e o desenvolvimento comunitário, seguindo uma lógica de complementação alimentar.

Hoje, no estado de Santa Catarina, há cinco unidades do Programa Mesa Brasil Sesc SC, elas estão localizadas nos municípios de Blumenau, Chapecó, Joinville, Lages e São José. A atuação do Programa se estende por um raio a partir desses municípios, são cerca de 70 municípios atendidos hoje pelo Mesa Brasil Sesc SC no estado.

Durante a pandemia causada pelo novo coronavírus, o Mesa Brasil Sesc SC intensificou a colheita urbana e distribuição de alimento. “Houve um aumento na demanda”, afirma Letícia, são entidades sociais e famílias buscando o suporte do Programa para amenizar os impactos na alimentação.

O Programa lançou uma campanha emergencial para arrecadação de alimentos. Há diversos pontos para coletar as doações. Alimentos não perecíveis, leite, produtos de higiene pessoal e de limpeza do ambiente são os itens mais necessários neste momento (acesse aqui os pontos de coleta).

A EBIA, Escala Brasileira de Insegurança Alimentar (PNAD/IBGE), de 2013, aponta que cerca de 10% da população de Santa Catarina está em algum nível de insegurança alimentar. Esta escala é utilizada para medir o grau de segurança ou insegurança alimentar de uma população, que vai de condição de segurança alimentar à condição de insegurança alimentar severa (fome). Ou seja, considerando a população catarinense estimada em 2019, pelo IBGE, Santa Catarina apresenta, aproximadamente, 710.000 pessoas em algum nível de condição de insegurança alimentar e nutricional. Para saber mais sobre a EBIA, você pode consultar este link.

Sobre o Programa Mesa Brasil Sesc SC

Modalidades operacionais

Há duas modalidades operacionais no programa: banco de alimentos e colheita urbana. Na primeira modalidade, as doações são coletadas no doador e transportadas para espaços de armazenamento e, posteriormente, as entidades atendidas retiram os produtos. Já na colheita urbana, as doações são coletadas no doador e entregues diretamente às entidades beneficiadas, sem formação de estoque. Em ambos os casos, é feita uma triagem nas doações pelos voluntários do programa antes do repasse às entidades.

Em Santa Catarina, o programa basicamente atua com a modalidade Colheita Urbana, coletando, em média, de 05 a 06 toneladas por dia na unidade de São José, na Grande Florianópolis e, em média, de 01 a 02 toneladas por dia em cada uma das demais cidades com unidades do Mesa Brasil Sesc SC.

Quem doa, quem recebe e o que doar?

As doações podem ser de alimentos, de produtos de higiene pessoal e de ambiente, de serviços, como empresas de transporte, serviços gráficos, gasolina, divulgação, além de tempo e talentos para participar das triagens, distribuição e/ou nas ações educativas. O Programa Mesa Brasil Sesc não aceita doações em espécie, nesses casos a orientação é para que o doador ou doadora adquira os produtos e entregue às unidades.

Mas quem pode doar para o Mesa Brasil Sesc? Desde indústrias de alimentos, centrais de  de abastecimentos, supermercados, redes do varejo e atacados, armazéns, postos de combustíveis, entre outros. Durante a campanha emergencial as doações também podem ser realizadas por pessoas físicas, basta levar até os postos de coleta mencionados anteriormente.

As doações são repassadas para entidades sociais que atendem pessoas em situação de vulnerabilidade social. O programa também atende, em caráter emergencial, populações vítimas de enchentes e alagamentos e outras calamidades.

Voluntariado

O Programa Mesa Brasil Sesc trabalha com voluntários em diversas atividades, desde triagem, distribuição, até em ações educativas. Você pode dedicar tempo, trabalho e talento.

Ações Educativas

Baseado também em ações educativas, o Programa oferece cursos, oficinas e palestras para tratar o tema da alimentação e segurança alimentar. As ações são voltadas tanto para as entidades sociais como para a comunidade.

Dados de 2019

3.255.919 kg de alimentos coletados e distribuídos
506 parceiros
518 instituições sociais atendidas
90.291 pessoas atendidas em vulnerabilidade social
755 ações educativas
70 municípios atendidos

Redes e Certificações

O Programa Mesa Brasil Sesc integra a Rede Brasileira de Bancos de Alimentos e é certificado pela Global Foodbanking Network, organização sem fins lucrativos que comprometida com a criação e fortalecimento de bancos de alimentos em todo mundo, como ação eficiente no combate à fome e ao desperdício. As ações desenvolvidas pelo Programa estão alinhadas aos ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável/ONU), especialmente ao ODS 2 Fome Zero e Agricultura Sustentável, ODS 12 Consumo e Produção Responsáveis e ODS 17 Parcerias e meios de implementação das metas.

 

Fontes:

CONSEA – Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. IBGE divulga PNAD sobre segurança alimentar no Brasil. Disponível em: http://www4.planalto.gov.br/consea/comunicacao/noticias/2014/dezembro/ibge-divulga-pnad-sobre-seguranca-alimentar-no-brasil. Acesso em: 02 abr. 2020.

IBGE. IBGE Cidades@ Santa Catarina. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sc/panorama. Acesso em: 02 abr. 2020.

IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios: segurança alimentar 2013. Rio de Janeiro: Ibge, 2014. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv91984.pdf. Acesso em: 02 abr. 2020.

IBGE. Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – Brasil. Objetivo 2 – Fome zero e agricultura sustentável. Disponível em: https://odsbrasil.gov.br/objetivo2/indicador212. Acesso em: 02 abr. 2020.

NAÇÕES UNIDAS. Transformando Nosso Mundo: A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. Disponível em: https://nacoesunidas.org/pos2015/agenda2030/. Acesso em: 02 abr. 2020.

SESC NACIONAL. Programa Mesa Brasil Sesc. Disponível em: http://www.sesc.com.br/portal/site/mesabrasilsesc/home/. Acesso em: 02 abr. 2020.

SESC SC. 16 toneladas de alimentos são distribuídas em três dias pelo Mesa Brasil Sesc SC. Disponível em: https://www.sesc-sc.com.br/site/assistencia/mesa-brasil-sesc-sc-distribui-mais-de-16-toneladas-de-alimentos-em-tres-dias. Acesso em: 02 abr. 2020.

SESC SC. Mesa Brasil Sesc SC lança campanha emergencial para arrecadação de alimentos. Disponível em: https://www.sesc-sc.com.br/blog/assistencia/-mesa-brasil-sesc-santa-catarina-lanca-campanha-emergencial-para-arrecadacao-de-alimentos-. Acesso em: 02 abr. 2020.

SESC SC. Programa Mesa Brasil Sesc Santa Catarina. Disponível em: https://www.sesc-sc.com.br/site/mesa-brasil-sesc/sobre-o-mesa-brasil-sesc. Acesso em: 02 abr. 2020.